Alguém que não tem medo de errar. Ao conversarmos com Daniel Berlanga, proprietário da Colorsystem, é essa a maior impressão que temos.
traço-para-destaque-1

Formado em tecnologia Web pela Anhembi-Morumbi, fundou a Colorsystem, como ele mesmo diz, “por acaso”.

“Eu e dois colegas criamos uma empresa para fazer sites corporativos em 1999, porém o negócio não foi para frente. Percebi que as empresas não queriam site, queriam produto impresso, então arrisquei. Comecei a fazer o design desses produtos e, depois, a imprimir”, resume Daniel.

Assim nasceu a Colorsystem, que, na época, atuava em todos os segmentos gráficos. “Eu tinha uma impressora digital e uma plotter, e trabalhava em uma sala na empresa do meu pai”, lembra Daniel. “O negócio foi crescendo e logo tive que mudar para um prédio alugado de 250 m2. Então percebi que, se quisesse me manter competitivo, teria que também investir em uma offset.” Em 2008, chegou o primeiro CtP da Colorsystem, um Kodak Magnus 400. Nesse mesmo ano, a empresa passou por um novo salto de investimento, mudando-se para um local bem maior, no Jardim Jaguaré, com 1.100 m2.

“Com o tempo, notei que não era possível ser bom em tudo. Nossos principais critérios de atendimento sempre foram prazo e qualidade, mas, para manter esse foco à medida que você vai crescendo, é necessário se especializar. Foi então que deixamos a comunicação visual de lado e passamos a trabalhar unicamente com impressos promocionais, editoriais e embalagens. Também atendemos a um grande volume de material terceirizado de outras gráficas”, conta Daniel, que, ainda, se orgulha de não precisar terceirizar nada em sua produção. “Fazemos tudo internamente, justamente porque sempre gostei de acompanhar de perto os trabalhos e também porque dessa maneira posso assegurar nosso padrão de qualidade.”

Sonora

Se 2008 foi um ano que marcou a Colorsystem, 2013 se consagrou como outro período de grande mudança. “Investimos em uma offset meia folha e em outra folha inteira, e precisávamos de um novo modelo de CtP para atender a esses novos formatos com produtividade. Optamos por investir em um CtP Kodak Trendsetter e foi justamente nesse período que iniciaram nossos contatos com a Zanatto”, explica.

Na época, a gráfica trabalhava com outro fornecedor de chapas que, apesar de dispensar o revelador, utilizava lavadora e mais um químico. Segundo Daniel, o desgaste do laser, necessário para sensibilizar a chapa, também era muito maior.

“O Danilo Tateyama da Zanatto nos visitou e nos apresentou a solução Kodak Sonora XP. Foram realizadas demonstrações e a Zanatto acompanhou toda a implantação”, disse Daniel, destacando os diferenciais do produto. “Trata-se de uma chapa que dispensa qualquer uso de químico e água, portanto, é muito fácil de manipular. Também oferece qualidade de excelência e é sensibilizada mais facilmente, otimizando a potência do laser, o que, por sua vez, aumenta a vida útil do cabeçote do CtP.”

O proprietário da Colorsystem também não poupa elogios ao suporte oferecido pela Zanatto. “Os poucos contratempos que tivemos foram solucionados rapidamente e com eficiência. Isso não é comum no mercado em geral. Normalmente, o cliente tem que provar ao fabricante que realmente tem um problema para que depois sejam tomadas providências. Com a Zanatto, nunca foi assim”, diz. E complementa: “A Zanatto também ofereceu total acompanhamento no processo de instalação e linearização das chapas, o que nos deixou bastante seguros.”

Além das chapas, a Zanatto também é fornecedora de blanquetas para a Colorsystem, no caso, a Kinyo.

“Foi uma enorme satisfação, para nós da Zanatto, atender a um cliente tão exigente com qualidade como a Colorsystem”, disse Danilo Tateyama. “O Daniel é um profissional que conhece os processos gráficos e não abre mão da qualidade, e, portanto, o fato de ele estar satisfeito com a Kodak Sonora só ilustra o que vem acontecendo nos vários países em que a chapa é comercializada: a confirmação de que o padrão de qualidade da Sonora é real e que os benefícios de produtividade e custo realmente fazem a diferença.”

Fonte: Parla Assessoria